Wednesday, February 28, 2007


Ontem


Pátria sem átrio, meu coração está vazio de amor
Atrito dos atos, atrelado ao ócio de estar sozinho sob um céu estrelado
Valsa sem cor, dançam as pernas em um caminho além, para onde levem os ossos
Vultos e mantras, vastos de ninguém
De um espírito que silencia a vida, com palavras
Com vinho engarrafado, com anos, com passos
Compassados num ritmo frenético de tórrida existência
Amanhã, de volta à lúgubre eminência de viver...


Kate Polladsky


1 comment:

Lucélia said...

POSSO TE FAZER COMPANHIA!
BEIJOSSSSSSSSSSSSSSSSSS