Tuesday, March 10, 2009

Saudade bem prática. Praticamente saudade. Vem a vontade dilacerar de novo.
Como se eu me rendesse um pouco a cada dia. E a força cessasse. Como se desse e houvessem saídas à vontade. E se eu quisesse sentir a brisa de tudo que reside somente à beira do precipício. Eu iria até lá com o pensamento em você. E ao cair desse mundo postiço, levaria a verdade que é ter te amado como um vício. Um pouco mais a cada queda. Mais passos sobre um chão que me pesa. Como se colocasse um fim em tudo isso. Mas a saudade, a saudade é sempre um início.




- Kate Polladsky

1 comment:

margarete said...

SAUDADE!!! Palavra triste!!! Mas as vezes necessária pra nos revigorar as forças de amar.