Monday, August 17, 2009

Há coisas que mudam por demais.
Coisas quem antes me vinham rápidas, hoje nem andam mais.
O tempo poda e vai moldando a realidade como quer.
É cruel e nervoso.
Como um professor que sabe tanto; que fala uma vez, e não quer ensinar de novo.
Eu tive todas as dúvidas, e isso o tempo não conseguiu mudar.
As minhas dúvidas permanecem, não é porque algumas foram vividas que então morreram.
Apenas em certos dias elas se atrasaram e em outros, acordaram mais cedo.
Sempre voltam dentro de mim perguntando
Sobre o que fazer com tanto e com quase nada
Com as perdas e danos da vida
E com tudo em que escolhi acreditar
Nada mesmo permanece igual ou sai intacto
Por mais que os caminhos se cubram de pedras
Vem os passos que pisam e mudam a forma
A forma das pedras ou a forma de caminhar
E assim eu já não sou a mesma que era
Por uma questão de mudança rápida
Sou um quem diria, de ontem
Um quero dizer, de agora
E de amanhã, um quem dera.



Kate Polladsky

1 comment:

noelle said...

se não houvesse mudança, no mínimo, eu duvidaria da vida.

postei o selo.
beijos!